Saúde da mulher: Benefícios da atividade física

Saúde da mulher: Benefícios da atividade física

Danuza Pietrowski
Ginecologia e Obstetrícia
CRM/PR 17547 RQE 11490/11491

As mulheres possuem o metabolismo mais lento do que os homens, devido principalmente ao fator hormonal. A influência do fator hormonal fica clara no decorrer do ciclo menstrual, especialmente na fase da TPM, que provoca alteração do humor, aumento de apetite e retenção de líquidos.

Exercícios físicos trazem diversos benefícios para a saúde da mulher. No sistema cardiovascular, reduzem a hipertensão e a obesidade e melhoram o perfil lipídico.  Atuam no estado emocional, diminuindo o estresse e a ansiedade e melhorando a autoestima, ajudam ainda a definir o corpo, acelerar o metabolismo, diminuindo a massa gorda e aumentando a massa magra (músculos) e reduzir a retenção líquida. A prática de exercícios libera substâncias como serotonina e endorfinas, que promovem o bem-estar e diminuem dores no corpo.

MENOPAUSA

Durante a menopausa, ocorre ainda mais a redução do metabolismo, perda de massa magra e da massa óssea e com isso, tendência a engordar, mais dificuldade em perder peso e aumento da gordura abdominal, o que leva ao aumento do risco de doença cardiovascular.

Exercícios nesta fase contribuem para melhorar a qualidade de vida como um todo. Porém, antes de iniciar qualquer modalidade, é importante fazer uma avaliação médica para descartar problemas articulares, cardiovasculares ou problemas de coluna, desta forma, é possível a escolha adequada do exercício.

Atividades alternativas que fogem da tradicional musculação e também da caminhada, devem ser lembradas. Exercícios na água, por exemplo, relaxam e reduzem o impacto, sendo opções para pessoas com problemas articulares.  Dança, yoga, Pilates e Tai Chi Chuan também são boas alternativas.

GESTANTE

A maioria das gestantes pode fazer atividade física durante toda gestação, desde que liberadas pelo obstetra. Se já faziam algum tipo de exercício, só precisam adaptar peso, frequência e modalidade. Se não faziam antes, devem começar aos poucos com uma atividade apropriada, de preferência com acompanhamento personalizado.

Os exercícios na gestação trazem benefícios como redução da hipertensão, diabetes e ganho de peso, sensação de bem-estar e também ajudam a preparar o corpo para o parto normal.

Porém, existem algumas contraindicações: ameaça de aborto, trabalho de parto prematuro, descolamento de placenta, obesidade importante, cerclagem uterina, gestação múltipla e placenta prévia.

Após o nascimento do bebê, o retorno aos exercícios pode ser a partir de 4 a 6 semanas após o parto, iniciando atividades leves, porém, no caso de cesárea, iniciar com mais cautela.