FIMOSE E PARAFIMOSE ENTENDA A DIFERENÇA!

FIMOSE E PARAFIMOSE ENTENDA A DIFERENÇA!

Luís Fernando Dip
Urologia
CRM/PR 21524 RQE 348/31412

O QUE É FIMOSE E PARAFIMOSE?

Fimose é o excesso de pele que recobre o pênis dificultando que a glande (cabeça do pênis) seja exposta. Esta condição é comum nos bebês meninos e tende a desaparecer com o passar do tempo. No entanto, se o problema persistir pode ser necessário uma intervenção cirúrgica para remoção da pele.

Já a parafimose, é uma complicação da fimose, onde o homem expõe a glande do pênis, porém não consegue retraí-la, ou seja, trazer essa pele ao seu estado normal, com isso, o fluxo sanguíneo local fica prejudicado, causando inchaço e dor, caracterizando uma emergência urológica.

SINAIS E SINTOMAS

Em crianças, costuma causar dor e inflamação e em homens adultos pode provocar inflamações (balanospotites) e associar-se ao câncer de pênis e problemas no desempenho sexual.

CLASSIFICAÇÃO DA FIMOSE

Existem 2  tipos de fimose:

• Fisiológica: é a condição mais comum, que está presente desde o nascimento;

• Secundária: pode surgir em qualquer fase da vida e pode ocorrer após episódios repetitivos de infecções na pele ou na glande ou traumatismo local.

COMO SABER SE É FIMOSE (DIAGNÓSTICO)?

Geralmente é feito através de exame físico, realizado por pediatra (fase infantil) e também urologista (todas as idades).

 

A FIMOSE, SE NÃO TRATADA, PODE PROVOCAR CÂNCER DE PÊNIS E OUTRAS DOENÇAS, UMA VEZ QUE O EXCESSO DE PELE DIFICULTA A HIGIENIZAÇÃO CORRETA DO LOCAL.

 

TRATAMENTO

O tratamento da fimose pode ser clínico ou cirúrgico. Em casos mais leves, pode-se tentar tratamento com pomadas que possuem propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e antibióticas. Exercícios de retração da fimose também são indicados e consiste em realizar movimentos de retração da pele do prepúcio sem forçar demais ou causar dor, com soltura da pele progressiva e lenta. Esses exercícios de retração da fimose são indicados para meninos com mais de 5 anos.

A cirurgia é indicada quando as outras formas de tratamento não surtem efeito. Homens adultos podem realizar o procedimento no consultório médico, com anestesia local. Já em crianças, opta-se pelo procedimento em ambiente hospitalar, com anestesia geral. Além das questões funcionais, motivos culturais, religiosos e estéticos completam as indicações cirúrgicas.

A cirurgia é conhecida como postectomia, circuncisão e posteoplastia e nela,  remove-se o excesso de pele, parcial ou completamente. Na postectomia,  frequentemente, é associada a plástica do freio peniano (frênuloplastia). Ambas as intervenções são realizadas de forma simples e apresentam poucas chances de complicações.

A fimose pode interferir na qualidade da atividade sexual e, excepcionalmente, comprometer a fertilidade ou as micções, dificultando a exteriorização do sêmen ou da urina.

 

A CIRURGIA PARA FIMOSE NÃO PODE SER REALIZADA EM SITUAÇÕES COMO DIFICULDADE NA COAGULAÇÃO SANGUÍNEA, INFECÇÃO LOCAL OU EM CASO DE ANORMALIDADE NO PÊNIS, COMO HIPOSPÁDIA OU PÊNIS EMBUTIDO, PORQUE NESTES CASOS PODE SER PRECISO APROVEITAR A PELE DO PREPÚCIO PARA RECONSTRUÇÃO DE OUTROS TECIDOS DA REGIÃO GENITAL.


COMPLICAÇÕES DA FIMOSE

Além de ser um dos principais fatores para o câncer de pênis, a fimose pode provocar outras complicações, como infecção urinária, dor nas relações sexuais, aumento do risco de contrair DST, HPV e parafimose.

COMO PREVENIR A FIMOSE?

Não é possível prevenir a fimose, uma vez que a formação da pele que encobre a cabeça do pênis (glande) ocorre ainda na vida fetal e varia conforme a genética de cada pessoa.

 

A CONSULTA COM UM UROLOGISTA É A MELHOR FORMA DE ESCLARECER, DIAGNOSTICAR E TRATAR AS ALTERAÇÕES PENIANAS.