OLHEIRAS: O QUE FAZER?

OLHEIRAS: O QUE FAZER?

Luiz Claúdio de Oliveira Rocha
Clínica Geral
CRM/PR 21263

Dentre os inúmeros fatores que interferem no nosso cotidiano, as famosas olheiras causam preocupação e, sobretudo diminuição de autoestima a várias pessoas, pois oferece aspecto de cansaço e envelhecimento à face.

As olheiras são determinadas por múltiplos fatores: pigmentação, profundidade, flacidez, bolsa de gordura ou todos juntos.

O aumento de cor periocular (hipercromia) é determinado por diferentes causas e a partir destas se planeja o tratamento mais indicado pra cada tipo de olheira.

Assim, estas podem ser:

• Genéticas: Algumas etnias produzem pigmentação excessiva no local, incluindo a área dos olhos, que podem apresentar este quadro desde a infância (idiopática primária);

• Por pigmentação excessiva no local: Existe um aumento de produção de melanina no local por diversos estímulos tais como exposição solar, gestação, amamentação, desordens hormonais, efeitos adversos de alguns medicamentos,

pós-inflamatórias decorrentes de dermatites atópica (alérgica) ou por fricção excessiva.

• Vasculares: A área dos olhos é muito vascularizada e somando uma pele mais fina, visualizam-se os “vasinhos” mais facilmente. Estes são muito sensíveis e produzem inchaços frequentes causando escurecimento local. Agrava-se ao choro, no tabagismo, no etilismo, nas doenças agudas da face, no estresse, na falta de sono e na desidratação.

Existem inúmeras técnicas disponíveis para o tratamento das olheiras: drenagem linfática manual, carboxiterapia, luz intensa pulsada, laser, peelings, preenchimento com ácido hialurônico, leds, eletrocirurgia, etc.

Dessa forma, antes de realizar qualquer tratamento para olheiras é importante que consulte um médico gabaritado.