VOCÊ SENTE DORES NA REGIÃO DA MANDÍBULA, CABEÇA E PESCOÇO?

VOCÊ SENTE DORES NA REGIÃO DA MANDÍBULA, CABEÇA E PESCOÇO?

Odontologia
Graziela Moro
Odontologia
Odontologia
Disfunção na ATM e sua relação com as DORES OROFACIAIS
A Disfunção Temporomandibular (DTM) representa um grupo de condições clínicas que envolve problemas nas articulações da boca (articulações temporomandibulares – ATM), músculos mastigatórios e das estruturas associadas a este complexo articular. Para quem enfrenta a DTM, isso pode ser sinônimo de muita dor, dificuldade de abrir ou fechar a boca, zumbidos, entre outros incômodos.

Sintomas de DTM:
• Dores de cabeça na região da testa, fundo de olho e nas têmporas;
• Dores e zumbidos nos ouvidos;
• Dificuldade para mastigar, principalmente alimentos duros;
• Dores durante a mastigação;
• Tonturas e Vertigens;
• Barulho próximo à orelha ao abrir e fechar a boca;
• Desgaste dental excessivo;
• Sensação de travar a mandíbula.

A Disfunção da ATM pode causar dor de cabeça?
Sim. Cerca de 50% dos casos de cefaleia (dor de cabeça) crônica são provenientes desta patologia. As dores de cabeça provenientes da disfunção de ATM, em geral, não são propriamente de cabeça: são dores nos músculos que envolvem a cabeça. Posições posturais viciosas, relacionamento dental inadequado, apertamento e/ou ranger de dentes, associados ao “stress”, normalmente culminam em quadros crônicos de dores nos músculos da face, da cabeça e do pescoço.

A Disfunção da ATM pode causar dor de ouvido?
Sim. A proximidade entre a ATM e o ouvido pode ocasionalmente confundir o paciente sobre o local de origem da dor. Na realidade, a dor de ouvido é diferente da dor da disfunção da ATM. Como diagnóstico diferencial, a disfunção da ATM não manifesta febre, não diminui a audição, não elimina secreção pelos ouvidos e não são acompanhadas por quadros infecciosos das vias aéreas superiores.

Por que acontece o estalido na abertura de boca?
Entre as superfícies dos ossos que compõem a ATM (osso temporal e mandíbula), existe uma estrutura fibrocartilaginosa chamada disco articular, cujas principais funções são amortecer e amoldar as superfícies ósseas da articulação. Este dispositivo amortecedor evita traumas e desgastes prematuros. Quando o disco articular se desloca de sua posição natural, acontece o estalo (clique), notado nos movimentos mandibulares, tais como: falar, mastigar, cantar bocejar e outros.

Quais são as causas?
Toda e qualquer doença necessita de mais de um fator para a sua ocorrência. Acredita-se que o fator principal seja a maloclusão (relacionamento inadequado entre os dentes do maxilar e a mandíbula). A presença de dentes tortos, desalinhados, de próteses mal adaptadas, dentes ausentes ou inclusos e hábitos parafuncionais (bruxismo) são considerados associados aos fatores dentários e contribuem fortemente para o aparecimento da disfunção. Outros fatores que também podem causar a disfunção da ATM são:
• Alterações oclusais (maloclusão - mordida errada);
• Alterações ósseas (desproporções de crescimento dos ossos da face);
• Alterações musculares (origem genética ou adquirida);
• Alterações psicológicas (stress e tensão emocional).

Como é o tratamento?
Todo tratamento baseia-se na eliminação dos fatores causais. Após a identificação da causa (oclusais, ósseas, musculares ou psíquicas), podem ser utilizados os seguintes modelos de tratamento:
• Placas de mordida (uso diurno e/ou noturno);
• Aparelhos ortodônticos (alinhamento dos dentes);
• Reposição dos dentes ausentes (implantes dentários);
• Fisioterapia reposicionadora (fortalecimento muscular);
• Laserterapia (tratamento com laser);
• Reabilitação protética (revisão das próteses);
• Medicação específica (analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares, etc.);
• Intervenções cirúrgicas (nas condições em que a causa é a desproporção óssea).

Quais as consequências de não tratar a disfunção ATM?
A disfunção da articulação temporomandibular é uma doença que, depois de instalada, é quase sempre progressiva. O que não se consegue determinar com exatidão é a sua velocidade de progressão e as suas consequências. Quando não instituído o tratamento adequado, pode-se ter como resultados duas situações de Emergência:
Travamento Aberto: Incapacidade de fechar a boca devido a luxação da Mandíbula (queda do queixo). Relacionado à flacidez dos músculos e ligamentos que ficaram comprometidos com a disfunção.
Travamento Fechado: Incapacidade de abertura Mandibular. A boca fica completamente sem abrir ou com uma limitação muito grande nos movimentos de abertura. Isto se deve a uma reação muscular (trismo) que trava os músculos evitando os seus movimentos.
Ambas as situações requerem atendimento emergencial. Após tratada a emergência deverá ser instituída o tratamento da Disfunção da ATM. 
Portanto, o ideal é o tratamento precoce que, certamente, proporciona melhores soluções e resultados.